In order to give you a better service Airbus uses cookies. By continuing to browse the site you are agreeing to our use of cookies I agree

Search
Newsroom
Search
Newsroom
12 June 2006
Company

Programação de entrega revisada do A380 não deverá afetar previsão do EBIT de 2006 da EADS

Amsterdam

  • Consequências na queda do EBIT* serão compensadas no exercício de 2006
  • Revisão na previsão de entregas do A380 afetará os lucros nos próximos anos

A EADS espera que a revisão na programação de entregas do A380 anunciada pela Airbus não implicará em mudanças na previsão do EBIT* 2006 do Grupo em função de ações tomadas pela administração da empresa e do desempenho geral da EADS. Em seguida a um estudo detalhado dos programas de produção e entregas do A380, a Airbus revisou a planilha de entregas desse modelo para o período entre 2006 e 2009.

De acordo com este novo plano uma aeronave será entregue em 2006. Em 2007 espera-se que as entregas sejam limitadas a nove A380. Em comparação com os planos iniciais em 2008 haverá uma redução entre cinco a nove entregas, enquanto em 2009 serão entregues cinco unidades a menos.

Entre 2007 e 2010 a EADS prevê que as contribuições do programa A380 ao EBIT* sejam reduzidas em cerca de € 500 milhões em relação aos planos originais. Essas reduções resultam das novas margens nos próximos anos, custos extras ligados a ações de recuperação e multas por atraso na entrega que serão negociadas com clientes. Possíveis quebras de contratos em função dos novos prazos de entrega não foram consideradas nesta estimativa.

Em comparação aos planos originais, a EADS antecipa a redução no fluxo de caixa num valor inferior a € 300 milhões, aumentando para mais de € 1 bilhão em 2008 e uma redução acentuada a partir de então. Até hoje foram montados 15 A380, sendo que a produção de seções para a aeronave com número de série 36 já foi iniciada. Os impactos financeiros serão reavaliados à medida que várias fases sejam superadas, como por exemplo, a negociação com clientes, informações do programa de testes da cabine integrada e o progresso nas ações de recuperação levadas a cabo pela Airbus.

“Estamos diante de uma séria questão com relação ao processo industrial do A380. Nós esperamos que a administração da Airbus cumpra com a previsão revisada e, se possível, melhore essa nova meta. Nós apoiaremos incondicionalmente as ações de recuperação. Além disso, vamos procurar fontes de compensação em nosso Grupo”, declaram os CEOS da EADS Tom Enders e Noël Forgeard.

Sobre a EADS

A EADS é a empresa líder global nos setores aeroespacial, de defesa e serviços relacionados. Em 2005, a EADS gerou um rendimento de €34,2 bilhões e empregou cerca de 113.00 pessoas. O grupo EADS engloba a fabricante de aviões Airbus, a Eurocopter - maior fabricante de helicópteros do mundo - e tem participação acionária na MBDA, empresa líder em sistemas de mísseis. É também a maior parceira no consórcio Eurofighter, líder do consórcio Ariane, desenvolve a aeronave militar A400M e é a maior parceira industrial do Galileo, sistema europeu de navegação de satélite.

No Brasil, a EADS mantém investimentos há 28 anos, tendo iniciado sua presença por meio da Helibras. É acionista da Embraer e desenvolve parcerias de longo prazo com clientes como a TAM, as Forças Armadas, a Polícia Federal, a Agência Espacial Brasileira-INPE e as forças policiais estaduais.

EBIT

EADS uses EBIT pre-goodwill impairment and exceptionals as a key indicator of its economic performance. The term “exceptionals” refers to such items as depreciation expenses of fair value adjustments relating to the EADS merger, the Airbus Combination and the formation of MBDA, as well as impairment charges thereon.

Mais informações sobre esta sugestão de pauta:

Wagner GonzalezAssessor de Comunicação da EADS
Segmento Comunicação Integrada
Tel.: (11) 3039-5611
www.segmentocomunicacao.com.br
mailto: wagner@segmentocomunicacao.com.br

Avso legal:

Certas declarações contidas neste comunicado de imprensa não são fatos históricos mas declarações de expectativas futures e outras declarações futures que são baseadas em princípios de administrração. Estas declarações refletem as visões e previsões da EADS na data das declarações e envolvem riscos conhecidos e desconhecidos e incertezas que poderiam afetar resultados, desempenhos e eventos reais a divergir materialmente daqueles expressados ou indicados em tais declarações.

Quando usadas neste comunicado de imprensa, palavras “anticipate”, “believe”, “estimate”, “expect”, “may”, “intend”, “plan to” and “project” aparecem para identificar declarações voltadas ao futuro.

Esta declaração de informações é baseada em algumas previsões, incluindo de forma ilimitada: previsoes referentes à demanda, mercados atuais e futuros para produtos e services da EADS, desempenho interno, financiamento a clients, desempenho ou negociações contratuais com clientes, fornecedores e terceirizados, concretizaçao favorável de certas ampanhas de vendas.

Declaraçõs futures estao sujeitas a incertezas e resultados futuros e tendências reais podem diferir materialmente em funçao de alguns fatores, incluidos de forma ilimitada: condições gerais da economia e mão de obra, incluindo de maneira particular as condições economicas na América do Norte, Ásia e Europa, riscos financeiros e governamentais relacionados a transações internacionais, a natureza ciclíca de alguns negócios da EADS, volatilidade do mercado para certos produtos e serviços, riscos de performances de produtos, greves coletivas, fatores que afetam o tráfego aéreo de maniera significativa e prolongada, consolidação de competidores na industria aeroespacial, custom de desenvolvimento, e o sucesso commercial de novos produtos, taxas de cambio e variações de taxas de juro e conversão entre o Euro, Dólar dos Estados Unidos e outras moedas, disputas legais e outras incertezas e riscos de ordem economica, pol;itica e tecnológica.

Informações adicionais referentes a estes fatores estao contidas no registro de documentos da Companhia, datado de 26 de abril de 2006.

Qatar Airways reconfirms and upsizes its order for 50 A321neo ACF

en fr de es

Peruvian Government: “Satellite investment recovered after first year of operations”

en fr de es

American Airlines is first retrofit customer for Airbus’ new Airspace XL luggage bins on its A321 fleet

en
Back to top